sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Entretenimento...


por Guilherme Pereira, 

O maior entretenimento das últimas décadas, pode – se com certeza dizer que é o futebol, para alguns um rooby, para outros uma vida, e porque o futebol é considerado uma paixão mundial? Talvez pela emoção, prazer, dinheiro, mas o mais importante é que o futebol une as pessoas de todas as nacionalidades, cores, religiões entre outros fatores que sofrem muitos preconceitos no dia a dia.

Junto com o futebol vem outras coisas que não são das mais positivas, como por exemplo, os jogadores que por serem pessoas diferenciadas, acham que são deuses, pelo simples fato de enriquecerem de uma hora para outra, e esse fato é a coisa que mais meche com a cabeça deles, assim se tornam pessoas milionárias com nenhum estudo, e muitos desses jogadores não chegaram nem ao ensino médio, assim são pessoas que num futuro próximo, acham que nada irá lhes acontecer, então eles matam, bebem, se drogam, e acabam com a imagem de um jogador sério, e principalmente com o esporte.

Mas para você refletir melhor, porque alguns jogadores fazem esses escândalos pense que são pessoas mal instruídas que já perderam a vontade de jogar bola, mas agora como esses jogadores tão novos e preparados, ou melhor, novos e despreparados, podem desistir tão cedo, se atualmente o maior artilheiro de todas as copas, com os dois joelhos lesionados, ainda tem força de vontade para querer jogar; dando a cara a bater mas mesmo assim Ronaldo, ainda é e será um grande ícone do futebol  brasileiro.

Outro fator que influencia na vida desses jogadores, é a mídia, que em minuto os engrandesse e em segundo os derruba, e o exemplo mais claro disso, é a relação mídia e Ronaldo.

Agora pare e pense, essa forma de entretenimento, e esse tratamento com os atletas, é de hoje, ou será que isso já ocorreu em outros tempos? A resposta é sim. Na Roma antiga, o equivalente ao futebol era as lutas de gladiadores. Os gladiadores eram os atletas e a mídia era equivalente aos seus senhores, que quando seus atletas ganhavam , eram recompensados com dinheiro, prestígio e terras, isso quando fossem libertados já que eles eram escravos. 

Nesse tempo os gladiadores eram os “pop stars” que na verdade estavam participando de um grande  movimento conhecido como pão e circo, que baseava-se em juntar a população em uma arena onde se ganhava pão e todos se divertiam assim esquecendo dos problemas sociais e deixando o imperador romano com menos revoltas já que o povo estava de barriga cheia e se divertindo, e por essa razão facilitando para o imperador  em seu governo.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A verdadeira riqueza da humanidade: Educação!

 por Giúlia, 

A realidade social no mundo está altamente ligada com a economia. Desde os primórdios da civilização, existem aqueles cidadãos com muito melhores condições de vida do que os outros. No século XV com o surgimento do capitalismo, modo de produção que visa o lucro, isso se agravou ainda mais. 

Muitos sociólogos, políticos, dentre outros, tentam melhorar, ou amenizar a situação dessas pessoas, que não tem um lar, que passam fome, não tem qualidade de ensino, ou nem mesmo vão à escola. 
 
Somos formados e instruídos através do nosso sistema escolar.  Desde pequenos somos introduzidos nessa sociedade competitiva, mas só mais tarde percebemos os grandes problemas dela.  A escola nos ensina a ler e escrever, mas também ensina o individualismo, a competição, e ela nos prepara para o mercado de trabalho, sendo esse o real fundamento da escola: formar novos trabalhadores.  A escola, portanto reflete o que o capitalismo exige.  
 
Mas nem todos têm acesso a ela. Assim, essas pessoas não são preparadas para o nosso tipo de sociedade, não irão futuramente ter a oportunidade de trabalhar e conseqüentemente, serão excluídas, não atingindo o grau das boas condições de vida. 
 
 Para melhorar isso, devíamos primeiramente pensar coletivamente, ser menos individualistas, ajudando o próximo, não dando dinheiro, mas sim, condições para que ele possa ter uma boa qualidade de vida futuramente.  Deveria também, ser repensada a distribuição de renda e de terras, etc., não deixando bilhões nas mãos de poucos empresários, mas dando a toda a população um mínimo para viver bem.  E em vez de reclamar da nossa sociedade, da forma como ela é organizada, poderíamos fazer alguma coisa para mudar essa realidade. Repensar antes de eleger nossos políticos é nosso primeiro passo, pois quando você vota em uma determinada pessoa, você
 concede a ela a oportunidade de fazer essas escolhas, de representar você e é por esse motivo que devemos ter um conhecimento maior sobre eles antes de votar.

Agora, no dia 31 de outubro iremos escolher no segundo turno o cargo de maior importância no comando do nosso país, o da presidência e em alguns estados  também será decidido o cargo de governador. Pessoas que irão representar você e o nosso país por quatro anos.  Então, porque esperar mais quatro anos pra tomar a decisão certa? Você pode agora fazer a diferença para o nosso país e conseqüentemente para nossa sociedade.  Para que essas pessoas que hoje, não usufruem de dignas condições, futuramente tenham o prazer de dar a oportunidade que não tiveram aos seus filhos, de ir a uma boa escola e ter uma boa educação.

Formando assim no futuro uma sociedade mais igualitária e melhor. Faça sua escolha.

Créditos da imagem:
http://www.faceal.com.br/comunicacao/noticias/2008/5o-bimestre/eleicoes-faceal-2008-conheca-os-candidatos/2008-10-07.6917572936/image/thumb?height=447&width=335

sábado, 16 de outubro de 2010

Apartheid

 por Glauber, 
O apartheid foi a segregação (separação) entre brancos e negros na África do Sul. Entrou em vigor oficialmente em 1948. 

 O apartheid foi um regime de segregação racial imposta pela minoria branca (25%) , criando  proibições  aos negros (75% do total da população).Tais proibições tinham como objetivos  justificar as estratégias de dominação branca, bem como a expropriação das terras e riquezas do país , afastando o perigo do poder político  negro no país .


 
Proibições  Impostas  pelo Apartheid

- Casamento entre brancos e negros

- Proibido circulação de negros em alguns lugares da cidade


- Criação de bairros só para negros(bantustões)


- Proibição aos  negros de usarem instalações públicas (bebedouros, banheiros públicos)


- Escolas  separadas , crianças brancas e crianças negras


- Proibição de visitas entres negros 


 O apartheid teve como opositor Nelson Mandela,
 líder do Congresso Nacional Africano (CNA).

"Há 50 anos, a repressão a uma manifestação contra a lei racista na África do Sul matou 69 pessoas. Esse acto ficou conhecido por Massacre de Sharpeville, e foi um dos marcos da luta contra o Apartheid naquele país. Na manhã do dia 21 de Março de 1960, 20 mil negros deixaram as suas casas em direcção à esquadra local de Sharpeville, para protestar contra a discriminatória Lei do Passe, que obrigava todos os não brancos a portarem uma caderneta, onde constava a sua cor, etnia, profissão, situação nas finanças, e que restringia o acesso aos bairros brancos da cidade".
 
O Massacre de Sharpeville, com várias mortes de negros , provocou protestos em diversas partes do mundo. Nelson Mandela foi preso em 1962 e condenado à prisão perpétua. Porém Mandela foi libertado em 1990, pelo presidente Frederick de Klerk. Klerk e Mandela ganharam Nobel da Paz em 1993.

Esse sistema teve fim no o ano de 1990, em 1994 Mandela foi eleito  o primeiro presidente negro da África do Sul , na sequência, fez também seu indicado negro, presidente .

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Vamos fazer juntos? Os Primeiros Passos para Uma Vida Melhor


por Gabriel Moresco, 

Época de eleições surge às opiniões finais sobre o mandato do atual presidente e surgem opiniões precipitadas sobre o futuro ocupante do cargo. E, ouvindo esses comentários eu me irritei, e resolvi dividir essa minha frustração com vocês. 

O que nós não nos tocamos, é que a culpa para o país não estar indo para frente não é do Lula ou de qualquer que seja o presidente em mandato. A culpa é também minha e sua, a culpa também é do seu pai, da sua mãe, do seu irmão em fim a culpa é da sociedade. Nada em nosso país vai funcionar se somente o presidente ou o partido dele lutar pelas nossas causas, “Faça tudo que poder por que uma pedra pode formar uma avalanche”.

Nem preciso pensar muito, um problema que precisa mais da sociedade do que dos políticos são as drogas.
Erradicando com as drogas nós teríamos uma série de conseqüências positivas em nossa sociedade como a diminuição dos roubos e assassinatos,  precisaria de menos policiais para satisfazer a necessidades da sociedade, com um melhor rendimentos nas escolas e com um índice muito menor de alfabetismo assim melhorando em todas as áreas proporcionando melhores profissionais para o futuro. E as conseqüências não param por ai.

Obviamente não são somente essas as melhoras se a sociedade parasse para ajudar o próximo em vez de só a si mesmo. Mas essa é uma que transformaria um Brasil melhor para você, para seu filho, para seu neto. Não importam a idade ou intenção, nossas ações aqui e hoje podem decidir o futuro de muitos.
Não estou defendendo os políticos, não acho que eles sejam os mocinhos da história, não tenho dúvidas que se os políticos deixassem de roubar e implantassem na sociedade todo esse dinheiro teríamos muitas melhorias em infra-estrutura, melhorias essas que poderiam motivar a sociedade a lutar por um Brasil, por um mundo melhor. 

A essa altura você já percebeu que nada funciona trabalhando sozinho, precisamos de um equilíbrio entre a sociedade e a política. Temos que lutar juntos por um mundo de todos.
Como eu já disse anteriormente e acho bom repetir “Faça tudo que poder por que uma pedra pode formar uma avalanche”.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

CAZUZA, UM HERÓI NACIONAL?


por Isis,

Olá pessoal,

Desta vez vim para tratar de um assunto que surgiu durante um debate na aula de história: A professora, Marise, perguntou a turma quais personagens da história do Brasil poderíamos destacar como herói. E alguns alunos mencionaram o Cazuza, personagem que até então eu “desconhecia”.

E foi deste debate que me surgiu a ideia de pesquisar sobre Cazuza, para tentar descobrir o que esse personagem fez de tão revolucionário a ponto de ser considerado por alguns jovens da sociedade moderna um ídolo, um herói!?

Esse texto é uma análise dos princípios de Cazuza, e uma reflexão da palavra herói, medindo se realmente esse personagem merece entrar pra “lista dos heróis nacionais”...
O carioca Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza é até hoje, mesmo depois de sua morte em 1990 (aos seus 32 anos de idade) lembrado pelo povo. Alguns até ousam chamá-lo de herói.

O principal motivo que eu vejo para tal homenagem é o fato de que Cazuza  além de um excelente vocalista e compositor era também um revolucionário social, isso porque suas canções e  seus poemas não eram simples palavras de amor ou inúteis reclamações!Cazuza de forma poética e sincera acusava os burgueses, políticos e falsos ideologistas de visarem somente seus interesses pessoais.

 Você acha que Cazuza, o mestre da música, merece assim como Pelé, Airton Senna, Tancredo Neves, entre outros que representaram o Brasil, e de forma justa lutaram por ele, ser considerado um herói nacional? Porque heróis, no meu entendimento, são aqueles que mesmo ciente de serem humanos, ou seja, de não serem imortais ou onipotentes se empenharam para defender seu povo do jeito que puderam e eram bons. Eles assim como poucos e ao mesmo tempo muitos se sobressaíram e criaram suas próprias histórias, saindo da mesmice do dia-a-dia e enfrentando seus medos e preconceitos de forma digna e exemplar.

Os heróis se destacam de pessoas comuns e ficam marcados na história pelo motivo de terem se levantado contra as barreiras e intolerâncias da vida e terem marchado em direção as suas metas e seus sonhos. A maioria dos heróis têm como objetivo realizar uma mudança social, muitos durante esse caminho são derrubados pela velhice, doenças, outros desviam suas rotas pelo dinheiro, paixões, fracassos e outros continuam até hoje tentando fazer algo pelo seu país.
Enfim Cazuza é considerado por alguns um herói nacional por ter mostrado através de suas composições a miséria, corrupção e a desigualdade social abafada pelo sistema capitalista?


E ai, o que você acha, Cazuza merece entrar para a “lista dos heróis nacionais”? Faça como eu e pesquise o passado de Cazuza reparando se em sua opinião ele realmente foi um herói! Ah, mas não se esqueça de deixar um comentário expressando sua opinião sobre o assunto!

BOA SORTE e até logo  :D

sábado, 9 de outubro de 2010

A tão esperada queda

por Geórgia,

Olá pessoal! Hoje estou aqui para lembrá-los de uma importante data, que teve um grande marco na história mundial, e que, também, foi comemorada há mais ou menos um mês: 3 de outubro de 1990, a proclamação da queda do Muro de Berlim diante do prédio do parlamento, na Alemanha, Europa. Bom, então vamos relembrar um pouquinho desta história...

Em 1961, a Alemanha Oriental mandou construir um muro que a separava da Alemanha Ocidental. Os moradores das porções Oriental e Ocidental não podiam manter relações entre si, causando a separação de muitas famílias, e desaprovação da população alemã. Mas devo lembrar que a data comemorada em 3 de outubro, marca a queda do famoso Muro de Berlim.. Então vamos entender melhor esta história...

O Muro, em si, era de concreto na parcela de regionalização da cidade de Berlim (por isso o nome), e em todo o resto da Alemanha, ela era composto por cercas de arame. Desta forma, os soldados húngaros tentaram desmontar alguns pedaços da cerca que separavam a Hungria e a Áustria. Ao mesmo tempo, na porção central da cidade de Berlim, houveram eleições comunais da Alemanha Oriental, cujos resultados foram manipulados à favor do partido oficial. Qualquer e todo manifestante era preso pela polícia. Diante de tantos manifestos, em Pequim, foram colocados em plena praça pública tanques de guerra. Foi um massacre completo. Centenas de mortes.

Porém, em 1989, os ministros de países exteriores como a Hungria e Áustria passaram a apoiar a queda do Muro que separava em duas uma só nação. “A cortina de ferro já mostrava suas primeiras rachaduras”. E as fugas começaram a surgir. As passeatas pacíficas com cartazes, que atingiam o número de 20 mil participantes, passaram a ganhar voz. A população queria o direito de deslocamento à hora que quisessem. E com tanta resistência da população, a polícia não quis mais intervir. Toda a população pedia por reformas, por um novo modo de vida. As pessoas gritavam: “Abram os Portões”. E por volta de meia noite, do dia 9 de novembro de 1989, o comandante do posto de fronteira ordenou que fossem abertos dos portões. Os cidadãos de ambos lados do Muro tentaram destruí-lo com martelo, e a alegria reinou ao redor de todo o território alemão.

Sendo assim, quase um ano após a queda do muro, em 3 de outubro de 1990, à meia noite, a reunificação da Alemanha foi proclamada, e esta data tornou-se, na Alemanha, o “Dia da Unidade Alemã”.

Bom pessoal, este é apenas um trechinho desta história que retratou tanto sofrimento, e até hoje, após 10 anos da queda do muro, ainda toca cada coração alemão que presenciou este ato.

Gosto muito, particularmente, da cultura alemã, e como aprendo esta língua no Colégio, compartilho meus conhecimentos com vocês no intuito de sempre acrescentar algo.

Até a próxima gente!

Fonte:
À Caminho da Reunificação, Goethe Institut.Schulen: Partner der Zukunft – Escolas: uma Parceria para o Futuro.

Créditos da imagem:
https://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=fd26587cc4&view=att&th=12b7f3c5396b769e&attid=0.1&disp=inline&zw

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Estamos em 2060?

por Gabriel Moresco e Geórgia,

Há um tempo na aula de português a professora Nara pediu pra que nossa turma em duplas fizesse um texto comemorativo aos 50 anos da UFSC. Nesse texto nós tínhamos que imaginar uma UFSC daqui a 50 anos e este é o nosso. Espero que gostem!

Em uma manhã de outono, nós, Gabriel e Geórgia, estávamos passeando pela UFSC, à procura do setor de Ciências, para realizar uma experiência no respectivo laboratório.

Chegando lá, percebemos que não havia mais ninguém dentro da sala. No canto desta, nos deparamos com um enorme objeto metalizado e cheio de luzes, com aparência futurística. Curiosos, resolvemos bisbilhotar este misterioso objeto tão convidativo. Tratava-se de uma cabine, com lugar para duas pessoas. Entramos, e avistamos um painel com um botão vermelho central e um teclado de números e letras. Gabriel, que era muito inquieto, resolveu apertar o botão vermelho.

A máquina, de repente, estava tremendo e fazendo barulhos estranhos. Logo cessou. A porta se abriu...

Saímos dela e um homem grisalho nos recebeu com aspecto fácil de alívio. Espantados, perguntamos:

- O que houve? O que está acontecendo?

O homem grisalho deu uma risada, e respondeu:

- Bem vindos à UFSC! Vocês estão em 2060! De que época vocês vêm?

Ainda tontos devido à viagem, afirmamos:

- Estamos em 2010! O que está acontecendo? Quem é você?

Novamente, ele respondeu:

- Sou o Professor Jackson. Vocês vieram para o futuro com a minha máquina do tempo! Venham! Deixem-me apresentar-lhes a UFSC!

Ainda não compreendíamos o que tal professor Jackson nos dizia, mas devido à nossa curiosidade, acompanhamos ele. Reconhecíamos o lugar apesar de suas drásticas mudanças. Estávamos na UFSC!

Enquanto o professor Jackson nos mostrava a nova e futurística UFSC, observávamos tudo ao nosso redor. O chão era impecavelmente limpo e haviam luzes sinalizadoras por toda parte. Por elas passavam trenzinhos que flutuavam. Ao olhar nossas caras, o professor já se adiantou:

-São feitos de aço. Eles flutuam com a força magnética, um mecanismo muito simples – gabou-se.

Demos um longo passeio com o incrível professor Jackson, que nos explicou sobre a nova arquitetura da UFSC, incluindo a mais nova ala, que era subterrânea. Ele nos contou que a invenção mais importante para a nossa sociedade foi desenvolvida nesta ala subterrânea com parcerias norte americanas, japonesas e canadenses: o purificador de ar. Uma máquina de alta tecnologia que transforma CO² em O², imitando o papel das plantas e árvores.

Já estávamos cansados, mas continuamos impressionados com a ala subterrânea. Lá continha também uma tela de computador muito moderna, que era, na verdade, a atual fonte de ensino para os estudantes da UFSC. Ela ainda estava sendo trabalhada, mas seria logo seria utilizada. Nela, o professor Jackson nos disse que nas telas passarão sequências de imagens e sons que serão facilmente interpretados pelos microchips já implantados em nossos cérebros. Apenas imagens, nuances de cores e ruídos diferentes serão necessários para que possamos aprender sobre as mais diversas áreas.

Começou a nos dar fome: já era hora de voltar para casa! Professor Jackson nos levou até a máquina, nos despedimos, e foi acionado o botão vermelho.

Voltamos para 2010. Tudo estava tão precário! Mas era a nossa realidade. A realidade do nosso tempo. Prometemos um ao outro nunca contar a ninguém sobre a viagem ao futuro. Ninguém acreditaria mesmo. Seriam apenas lembranças que em 50 anos voltariam novamente a acontecer...

Religião - opinião!

por Carla,

Desde a antiguidade o ser humano busca uma solução para seus problemas, é nesse momento que começa a criar expectativas sobre algo que possa resolvê-lo. Uma maneira de obter um certo conforto sobre determinada situação.

Daí surgiu à fé, a crença, e o ser humano começa a acreditar que existe algo muito maior que esta acima dele. Essas pessoas acabam encontrando na religião, por qualquer que seja ela, a busca pela realização.

No mundo, as religiões são muito diversificadas e dividem as opiniões das pessoas. Há diferenças entre as religiões que formam diferentes culturas, mas na realidade buscam a mesma coisa e crêem que existe algo muito maior.

Essas crenças, que os seres humanos possuem, motivam a vida humana, fazem com que o ser humano plenamente em busca da felicidade.

Entre as religiões só o que se pode afirmar é que assim como existem diferenças também existem semelhanças que unem e distanciam as pessoas, mas nunca podemos saber qual é a certa, por que sempre vamos nos identificar com aquela que achamos ser a certa, mas que realmente, no fundo, não sabemos se é.

Créditos da imagem:
http://2.bp.blogspot.com/_o26siOImXvI/TASZXWgCpoI/AAAAAAAAAac/2poW-K_aq5o/s1600/religiao3mh9.jpg

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Che Guevara

por prof. José Carlos,

Pessoas,

Na exibição do filme "Diários de Motocicleta" de Walter Salles, tivemos contato com parte da vida de Ernesto Guevara de la Serna, mais conhecido como Che Guevara. 

Relacionando as discussões propostas no filme com nossas aulas,  faça o que se pede: (Tarefa para a aula do dia 8/10)

1- Do ponto de vista físico, o trajeto da viagem de Ernesto e Alberto nos permite conhecer diferentes paisagens da América do Sul. Procure em jornais/revistas ou outras fontes, imagens que retratem esses ambientes.

2- Que aspectos da realidade latino-americana são retratados?

3- Trace um perfil do personagem principal, dando destaque as diferentes experiêncais por ele vividas ao longo da viagem.